Nos primeiros meses de vida e ao longo de toda a infância existem situações que facilitam o aparecimento da obstipação, mesmo que transitória. Geralmente, o problema resolve-se espontaneamente em poucos meses, mas é fonte de preocupação contínua dos pais porque muitas vezes a criança reage com crises de choro.

Existem várias causas que podem provocar obstipação: a incapacidade de relaxar o esfíncter do ânus, o tipo de alimentação (por exemplo, a passagem do leite materno à fórmula), a introdução dos primeiros alimentos sólidos, um consumo insuficiente de fibras (pouca fruta e legumes) ou de água. Outros momentos críticos podem ser as viagens e as doenças, como a febre, que desidrata a criança.

Dos 2 aos 4 anos muitas vezes é a própria criança que se opõe à necessidade de defecar e retém as fezes voluntariamente mesmo durante dias. Isto torna as fezes mais secas e, sendo mais duras, são também mais difíceis de expelir com dor no momento da passagem através do ânus. Cria-se assim um círculo vicioso porque a criança memoriza a dor que sentiu durante a defecação e retém ainda mais, procurando evitá-la.

Quando se torna necessário ajudar os recém-nascidos e as crianças com um estímulo que torne menos difícil libertar-se, é útil ter um produto que desenvolva uma ação evacuante e que seja capaz de proteger e consequentemente aliviar a mucosa retal.

A ação local de MeliLax Pediatric permite o tratamento da obstipação nesta delicada faixa etária.

QUANDO É QUE SE PODE CONSIDERAR QUE UMA CRIANÇA SOFRE DE OBSTIPAÇÃO?

Quando as fezes são secas e duras e são expelidas de forma infrequente (menos de 3 vezes por semana) e com dificuldade e dor.

Leia atentamente as advertências e as instruções de utilização.